contato@uniaoespiritadepiracicaba.com.br (19) 9 9698 3606

Por Setor de comunicação em 24/06/2019

A União Espírita de Piracicaba (UEP) e a Use Intermunicipal de Piracicaba, contribuindo com o movimento espírita, trouxeram a cidade o expositor Haroldo Dutra Dias, que proporcionou uma manhã de aprendizado em seu seminário sobre “A Boa Nova e as Bem-Aventuranças”, realizado no sábado (15/06), no salão de eventos do Sindicato dos Metalúrgicos.

O evento foi gratuito e teve uma ação solidária em prol ao Lar dos Velhinhos, arrecadando 688 litros de leite e 373 pacotes de fraldas geriátricas, nos tamanhos pequeno e grande. Com um público estimado em 1600 pessoas, sendo a maioria da região de Piracicaba, o evento também contou com vendas de livros espíritas e das obras de Haroldo Dutra Dias.  

Em seu seminário, Haroldo proporcionou uma reflexão sobre os valores implantados por Jesus. “E se a gente perguntasse na ótica de Jesus, qual é a missão do cristão? Qual o objetivo da pessoa que se tornou cristão? Jesus faz este resumo, que está nas bem aventuranças. Que é onde ele faz uma escala de valores”, disse Haroldo.  Segundo ele, o seminário mostrou aquilo que tem valor eterno. “É uma declaração de princípios, Jesus fez isso e às vezes se fala muito de Jesus, da crucificação Dele, da vida Dele, mas falasse muito pouco dessa declaração de valores, princípios e de missão feita por Jesus. Este é o nosso desafio”, explicou.

Em entrevista à UEP, Haroldo que se destaca como palestrante e escritor ressaltou a importância da divulgação do movimento espírita. “Chico já dizia isto: a melhor maneira da gente divulgar a Doutrina Espírita é aplicando na nossa mente, no nosso coração e no nosso cotidiano. Porque as pessoas elas só vão se interessar pelo conteúdo da doutrina espírita, se elas puderem presenciar um resultado efetivo na nossa vida”, enfatizou.

Haroldo falou também dos desafios na propagação do espiritismo comparando ao que o cristianismo enfrentou com a chegada de Paulo de Tarso com os dias de hoje: “O maior desafio é desenvolvermos uma linguagem universal. O movimento do cristianismo corria o risco de adotar uma linguagem fechada, numa comunidade isolada. Com a chegada de Paulo, começam a levar esta mensagem adaptando-se na linguagem, a todos os outros povos e outras culturas. Eu penso que é esse, o nosso esforço hoje. Inclusive há uma diretriz, a 09, do Movimento Espírita Federativo, recomendando a inserção do espírita na sociedade, nos espaços institucionais, nos espaços corporativos, mas é claro que não podemos chegar lá falando de religião, na linguagem religiosa. Adaptar o conteúdo, empacotar este conteúdo, na linguagem e no ambiente que a gente faz é que o Paulo fazia”, explicou.

Para o presidente da UEP, Luiz Benedito Dell’Abio, a todo momento a Casa contribui com o movimento espírita para divulgar a Doutrina. “Procuramos trazer palestrantes como Haroldo, Divaldo Pereira, dentre outros, para atingir através deles o maior número de pessoas, pois, a maior caridade que podemos fazer pelo espiritismo é a sua divulgação sem medir esforços”, concluiu.

Haroldo que é juiz de Direito do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, ministra palestras no Brasil e no exterior. Também é escritor, tradutor e conferencista brasileiro. É autor de uma tradução do Novo Testamento para o português, editada originalmente pelo Conselho Espírita Internacional em 2010. A tradução também é editada pela Federação Espírita Brasileira, organização a qual Haroldo cedeu os direitos autorais e patrimoniais da obra.