Cadastre-se em nosso boletim semanal

Nome:
Email:
Cadastre-se e receba as atualizações do site

Deus existe?

Durante minha trajetória, muitas vezes pessoas me buscaram com muitas dúvidas (às vezes convicções) acerca da existência ou não de Deus. Não sei dizer ao certo se isso poderia ou deveria ser uma coisa já assimilada por todos, uma vez que somos espíritos reencarnados e a própria pré-existência já deveria ser uma prova cabal disso.

O fato é que nunca me predispus a debater o tema, pois acho que isso não agregaria muito para nenhum dos envolvidos. O que sempre fiz foi falar sobre a vida e sobre as leis naturais. Afinal, para falar do criador, nada melhor do que falar sobre sua criação certo?

Este artigo não tem a pretensão de provar a existência de Deus, mas debater sobre as razões pelas quais o homem ainda teima em não acreditar na existência Dele.

Criamos definições para Deus... Primeiro grande equívoco, e este, diga-se de passagem é milenar, pois o homem, desde que se “entende por gente” busca Deus e nesse buscar tenta conceber a sua existência criando definições para a divindade (afinal somos todos um pouco Tomé, né?). Em minha opinião, muitos ainda não conseguem chegar a essa compreensão sobre Deus pois estão buscando Deus pela mente, criando definições de Deus que são imperfeitas pois limitada é nossa capacidade de compreender a grandeza Dele. Com o passar dos séculos, essas definições que criamos demonstram ser falíveis e como construímos nossa convicção em definições imperfeitas, desacreditamos de sua existência.

Pra muitos de nós, milenarmente, Deus é algo a ser temido, pois afinal, se formos hereges poderemos ser queimados na fogueira das vaidades, se o contradissermos poderemos ser destruídos ou até ter nossas aquisições materiais tiradas por Ele. Triste saber que essa definição ainda persiste ao tempo, mesmo com o fato de termos recebido esse maravilhoso Espírito chamado Jesus nos ensinando a amar a Deus com todo nosso entendimento, com toda a nossa compreensão e nosso discernimento, nos conclamando a amar e respeitar a criação, depositando também nosso amor a nós mesmos para através desse amor conseguir essa conexão divina para “navegar nas vibrações” que nos colocarão mais íntimos com a divindade que habita em nós.

Todo o meu esforço como espírito é colocado para tentar sentir Deus em minha vida, tendo como base os esclarecimentos maravilhosos da Doutrina Espírita sobre como somos colocados nesta escola bendita com todos os recursos necessários para combater nossas más tendências e nossa inclinação ao erro. Após tantos anos pude conceber que a resposta nunca virá pela mente pois somente através do SENTIR teremos a nossa convicção firmada em Deus.

Jesus se preparou por muito tempo para vir até nós, trazendo-nos a receita para conseguir atingir a plenitude desse encontro com Deus através do AMOR e, enquanto não concebermos sua mensagem, podemos nos esforçar, pelo amor, para tocar o coração um do outro, para sermos luz na vida uns dos outros, para nos fragilizarmos e nos deixar sermos cuidados uns pelos outros.

Continuemos em marcha, buscando sempre, mas tendo a alegria de nos sentirmos tocados pela criação, nos apaixonando compassivamente uns pelos outros, sentindo a presença do Criador através das suas criações, nos respeitando pelas nossas próprias limitações, simplesmente nos permitindo viver a vida que nos foi dada, com as pessoas as quais nos foi dada a oportunidade de conviver, no lugar que nos foi dado, no tempo que nos foi dado.

Descubra, defina sua própria relação com Deus.... Quer se relacionar com Ele através do temor ou do amor? Melhor senti-lo por perto, como um Pai que permite que seus filhos caminhem pelas próprias convicções e experimentem o senso de responsabilidade pelas escolhas que fazem, mas também recebam na contrapartida todos os bons frutos das boas obras que se predispuseraAm a fazer.

Pai, aqui estou.... Transforma a minha vida... me faça ser luz!

Curta e Compartilhe esse artigo no Facebook!