Cadastre-se em nosso boletim semanal

Nome:
Email:
Cadastre-se e receba as atualizações do site

Culto do Evangelho no Lar

A família é o núcleo onde se reúnem os seres em relação mais íntima, na célula social que constitui o grupo consanguíneo.
O equilíbrio da família é fator fundamental para a constituição de uma sociedade saudável. Para isso, a oração no lar tem significado especial na promoção e manutenção da harmonia individual e coletiva.

Fator de grande auxílio na preservação da integridade do núcleo familiar saudável é o cultivo da prece no lar. O hábito de se reunir a família para orar, comentar trechos de obras espiritualistas em geral e espíritas em particular, é de grande valia para o desenvolvimento integral de todos os seus membros.

O culto do Evangelho no lar é prática amplamente incentivada pelo movimento espírita, inclusive pelos guias desencarnados que ressaltam a sua importância como instrumento de pacificação e harmonização de cada um e, consequentemente, de toda a família.
As crianças e os jovens que desde cedo observam o exemplo dos pais em harmoniosa reunião espiritual, mais facilmente adquirem o hábito da oração, da fraternidade e do respeito no lar, bem como assimilam os valores transcendentes neles incutidos desde cedo, o que muito contribui para o aprimoramento do caráter e para a convivência saudável.

Se algum membro da família se recusa a participar da oração coletiva, isso não deve ser motivo para que a mesma não se realize; ao contrário, o exemplo de perseverança e fé dos familiares que se reúnem em prece será valioso também para quem dela não participa, o qual receberá as energias positivas mobilizadas pela reunião espiritual. A paz, a alegria, o amor e a conduta dos familiares constituem o convite mais convincente para que os demais membros se sintam inclinados a participar das orações em família.
A reunião não precisa se restringir à família consanguínea, mas pode e deve acolher qualquer pessoa que dela deseje participar, desde que tenha atitude respeitosa e em harmonia com os propósitos do evento.

No caso de os membros da família professarem diferentes religiões pode-se realizar um culto ecumênico, no qual se respeitem as diversas concepções religiosas, e na qual cada membro poderá contribuir com o melhor ao seu alcance para o benefício de todo o grupo familiar. Tal atitude pode significar um saudável exercício de compreensão, inclusão e ausência de preconceitos, na mais legítima expressão de fraternidade.

Durante as reuniões de culto evangélico no lar os espíritos amigos e benfeitores da família encontram condições favoráveis para inspirar bons pensamentos, ideias construtivas e sentimentos elevados nos seres encarnados, desde que os mesmos se encontrem em sintonia com as vibrações sutis dos visitantes do Alto.

Como encontro espiritual que é, o culto do Evangelho no lar não deve abrir espaço a discussões nem polêmicas, desnecessárias e impróprias. Deve-se manter o clima de paz e harmonia, que deve perdurar depois de encerrado o encontro.

A reunião se caracteriza pela simplicidade e pureza, sem rituais nem artifícios, contando com oração, leitura de um trecho de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, bem como de outros livros complementares que tratem do tema, reflexões e comentários sobre o conteúdo lido, momentos de silêncio e reflexão.

Embora todos os seres sejam médiuns, em maior ou menor intensidade, na reunião familiar não devem ocorrer manifestações mediúnicas ostensivas, o que somente deve acontecer num centro espírita, cujas condições e estrutura são as mais favoráveis e seguras a esse tipo de atividade.

É importante que durante a reunião os participantes se coloquem em atitude receptiva, para melhor sentirem a inspiração que flui dos planos superiores e a intuição que brota do mais profundo de cada ser.

A oração em família favorece o aprimoramento das relacões entre os seus membros, com base na realidade espiritual de almas que se congregam para a comunhão em níveis mais elevados de consciência. Isso ajuda na superação de eventuais dificuldades de relacionamento entre os familiares, pois estimula cada um a educar-se e transformar-se para melhor, enriquecendo os corações e as mentes de todos e, portanto, beneficiando todo o grupo.

O Evangelho no lar é momento de aprendizado espiritual que toca a consciência dos participantes, favorecendo-os na jornada terrena com valores e forças renovados, harmonia e perspectivas otimistas, como prenúncio do futuro em que o Evangelho será sentido e vivido não apenas nos momentos de oração e dentro dos lares, mas será a norma de conduta de toda a Humanidade regenerada da Terra feliz do porvir.

Mais artigos deste autor