Cadastre-se em nosso boletim semanal

Nome:
Email:
Cadastre-se e receba as atualizações do site

Sabedoria

Quando podemos dizer que alguém é sábio? Que significa sabedoria? Onde reside a sua fonte?

Dentre as múltiplas definições possíveis, podemos citar: sabedoria é a qualidade de quem conhece e compreende as leis naturais, universais, seus mecanismos e processos, mas, sobretudo, as experimenta na própria vida, bem como nas relações com tudo e com todos.

O sábio conhece primeiramente a si mesmo. É humilde, pois sabe que nada sabe em relação ao Infinito. Além disso, está em constante busca da verdade, em todos os aspectos da vida. O sábio tem as percepções altamente aguçadas, conseguindo penetrar na essência das coisas e fatos, onde outros não conseguem perceber além das aparências.

Confunde-se muito sabedoria com instrução, duas coisas completamente diferentes. Uma pessoa pode ser altamente instruída, possuir títulos acadêmicos e erudição, sem ter a mínima sabedoria. É o caso, por exemplo, de cientistas que trabalham para a indústria de armamentos. Possuem grande conhecimento técnico mas são analfabetos da consciência, incapazes de perceber os efeitos desastrosos do que fazem a si mesmos e ao mundo.

A instrução está no nível intelectual ou mental, que pertence ao ego, enquanto a sabedoria é algo mais profundo e puro, pertencente à alma. Somente quem desperta a consciência da alma e mantém contato com ela pode ser sábio.

As informações que tornam o homem mais apto intelectualmente vêm de fora para dentro, e a sabedoria que ilumina o homem brota do seu interior, do seu núcleo divino, sua essência espiritual.

O indivíduo instruído e culto, mas sem sabedoria, pode causar muitos males a si mesmo e aos outros. O sábio, independente do nível de instrução que possua, é instrumento de harmonia e progresso para todos. A sabedoria revela um conhecimento profundo e integrado, sempre orientado para o bem.

Os seres que merecem a atenção de grande parte da população são geralmente eruditos e intelectuais, aos quais se dá grande valor. Muitos sábios, por outro lado, passam despercebidos da maioria dos seres, pois em geral são discretos e sutis. É chegada a época de se valorizar os seres verdadeiramente sábios, como exemplos de vida que podem nos inspirar na indispensável e urgente transformação do mundo.

Reflexo do patrimônio da alma, trazido pelo espírito desde antes da encarnação, a sabedoria é acervo psíquico, conquista evolutiva de cada um ao longo dos milênios, através das experiências e do esforço pessoal.

A sabedoria é acompanhada de inúmeras outras qualidades que a favorecem ou permitem a sua manifestação: humildade, atenção plena, senso de observação, capacidade de reflexão profunda, flexibilidade, resiliência, paciência, benevolência, aguçada intuição, entre outras.

A sabedoria é o conhecimento de si mesmo e do universo exterior, e das constantes conexões e interações entre eles. Quem busca a sabedoria desenvolve a capacidade de descobrir a essência por trás das aparências, de compreender as leis que regem os fenômenos, de associar coisas que parecem desconexas, de obter respostas do mundo interior quando o exterior parece um mistério.

Vivemos uma época de paradoxos, em que temos acesso a informações como nunca na história conhecida, e na qual o ser humano ainda é um desconhecido para si mesmo – reflexo de excesso de informação e falta de sabedoria.

O sábio vive em contínuo aprendizado, por isso pode ensinar. Sente alegria em compartilhar as descobertas que faz. Não se frustra porque não alimenta expectativas. Quando não compreendido, mais compreende quem o ignora. Sabe que só pode ensinar verdadeiramente com o próprio exemplo, e que cada um irá assimilar seus ensinamentos de acordo com a maturidade evolutiva conquistada.

A sabedoria congrega muitos saberes: aprender e ensinar; falar, ouvir e calar; esperar e agir; recordar o bem e esquecer o mal; enxergar cada problema como oportunidade de crescimento; morrer para o velho e renascer a cada momento para o novo; viver no efêmero na consciência do eterno...

A sabedoria e o amor se complementam como virtudes divinas. São a sublimação do conhecimento e dos sentimentos. Impossível desenvolver plenamente uma delas sem a participação da outra. A sabedoria precisa ser amorosa, e o amor, sábio. A sabedoria traz luz, lucidez ao amor.

As instruções espirituais que recebemos funcionam como roteiro de nosso caminho espiritual, porém a sabedoria é uma conquista interior, a partir do despertar da consciência para realidades cada vez mais sutis e profundas. Ninguém pode ensinar sabedoria a outrem, somente pode transmitir ensinamentos úteis que, se forem bem assimilados e vivenciados, se transformarão em sabedoria interior.

Os instrutores da humanidade, nas mais diversas épocas e locais, sempre foram grandes sábios, pois só assim poderiam deixar um legado de elevado padrão para o povo a que pertenceram, bem como à posteridade.

Para muitos o sábio pode parecer ingênuo ou incoerente, pois ele vive em nível de consciência mais elevado, com perspectiva de vida holística e integrada, ainda inacessível às pessoas em geral. Jesus, o Sábio dos sábios, foi considerado por muitos um sonhador, agitador ou desajustado. Assim também ocorreu com outros grandes seres que, por estarem em missão de ensinar a humanidade ignorante, ainda não foram por ela compreendidos.

Os sábios da antiguidade geralmente ficavam em locais reclusos, com seus discípulos e alunos, distantes do grande público que não tinha condições de compreendê-los. Com o amadurecimento da humanidade, atingimos a época em que os véus dos mistérios estão sendo rasgados e os ensinamentos espirituais encontram-se acessíveis a todos que os busquem. Portanto, quem quiser desenvolver a sabedoria encontra farto material para reflexão e vivência.

Além de buscarmos a instrução que nos habilite a exercer com proficiência as tarefas que nos cabem, procuremos também, e principalmente, a sabedoria que nos aproxima da verdade que liberta. É possível obter respostas para os desafios da vida diretamente da fonte interna de cada um de nós – nosso núcleo divino, o qual está conectado à Fonte da Sabedoria Universal.

O destino de todos nós é adquirir sabedoria cada vez mais ampla, à medida que nos entregarmos ao autoconhecimento e nos empenharmos na busca da verdade. Aliada ao amor e impulsionada pela vontade, a sabedoria será nossa rota de libertação e felicidade.

Curta e Compartilhe esse artigo no Facebook!

Mais artigos deste autor