Cadastre-se em nosso boletim semanal

Nome:
Email:
Cadastre-se e receba as atualizações do site

A Palavra

O uso da palavra ou a capacidade de se comunicar através dos sons articulados é conquista evolutiva de grande relevância para o ser humano. Dádiva e instrumento da Vida para que todos os homens se comuniquem e se entendam em intercâmbio de ideias, ideais e sentimentos.

Faz-se necessário e urgente que o homem reconheça a importância e o valor daquilo que diz e eduque definitivamente a faculdade de falar. É preciso, e muito, enobrecer o uso da palavra, falada e escrita, para que cumpra as funções divinas para as quais foi criada.

As palavras proferidas, além de veicular ondas sonoras através do ar, carregam consigo conteúdo específico e vibrações peculiares. Ainda estamos longe de ter plena consciência do significado daquilo que emitimos pela voz.

Além das mensagens que carregam pelo seu significado vocabular, as palavras também são permeadas pelas vibrações daquilo que se diz, e, mais ainda, pelas intenções de quem as profere.

A palavra já representa manifestação dos pensamentos e sentimentos no plano físico, embora mais sutil que as ações concretas. Tem poder criador, mágico, não no sentido fantasioso do termo, mas real, isto é, aquilo que se diz constrói uma realidade que tende a se manifestar no mundo físico. Esse poder criador é proporcional à intenção que se tem, bem como ao tempo de repetição das ideias propagadas.

No atual estágio da Terra ainda não regenerada se usam expressões chulas, fala-se desnecessariamente e sobre quaisquer assuntos, sem critérios de sabedoria. Usa-se o dom de falar para a loquacidade ou tagarelice, a crítica e a maledicência, vícios grandemente difundido na população terrestre.

Um sábio ditado indiano diz: “cuida para que tuas palavras sejam melhores que o silêncio”. Se não temos certeza de que aquilo que iremos dizer é verdadeiro, útil e bom, melhor será guardar o precioso silêncio.

Alguns espiritualistas orientais, particularmente os iogues, consideram profundamente o valor das palavras e as entoam na forma de mantras. Mantras são expressões ou frases de significado espiritual que, quando repetidas inúmeras vezes, produzem fixação mental de seu conteúdo elevado e criam atmosfera vibratória favorável aos empreendimentos espirituais. O conceito de mantra pode ser expandido e contextualizado, pois quando alguém ora com fervor ou abençoa outrem está proferindo um mantra sagrado.

Pelo livre-arbítrio escolhemos o que dizer e com que intenção: amaldiçoar ou abençoar; criticar ou estimular; agredir ou consolar; ferir ou balsamizar; contaminar ou purificar; abater ou soerguer.

O ser humano é responsável, perante si mesmo e a Consciência Cósmica, por tudo o que diz e pelos seus efeitos sobre quem ouve.

Aquilo que falamos dos outros revela quem somos nós.

O que proferimos sobre os outros será o que colheremos no futuro, imediato ou remoto, para nós mesmos. Como ensina André Luiz: “é preciso abençoar a vida para que a vida nos abençoe”. Falemos somente o bem para que somente o bem ecoe nos recônditos de nossa consciência, consolidando nossa paz íntima.

Com o atual processo de regeneração do Planeta, o uso da palavra será completamente transformado. Passar-se-á a usá-la com reverência, como elemento criativo e construtor que é.

Para a criatura espiritualmente desperta e consciente a palavra ganha novo e transcendente significado: na oração, recebe conotação sagrada; no canto, expressa beleza e harmonia; no ensino é ferramenta de instrução e educação; na palestra instrutiva converte-se em transmissora de esclarecimento; no conselho amigo faz-se a voz da sabedoria; no socorro caridoso é veículo do amor.

Aqueles que nos candidatamos aos novos padrões de conduta do mundo regenerado precisamos urgentemente nos educar no uso da palavra, a fim de que esta seja respeitada e valorizada como veículo difusor de todas as virtudes.

Curta e Compartilhe esse artigo no Facebook!

Mais artigos deste autor